Calado

A cúpula da Igreja Católica passou para o olho do furacão após  contestar a prisão de Lula e solidarizar-se com ele. Mas há os que preferem manter uma distância bem prudente da política. Assim, é mesmo notável o silêncio do brusquense Dom Murilo Krieger, arcebispo de Salvador e vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Em compensação, dá a impressão que falam por todos eles outros dois catarinenses: o teólogo Leonardo Boff e o secretário geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner, amigões de Lula desde o sempre.

Categorias:Sem categoria Marcadores:
  1. Rudi
    14, abril, 2018 em 09:28 | #1

    Diga-me com quem andas e direi quem és…

  1. Nenhum trackback ainda.