E agora?

Mesmo submetendo-se a aqueles “perfumes”, em decisão inédita na área o Tribunal Regional do Trabalho de SC entendeu que a limpeza de banheiros de uso público ou coletivo não confere ao trabalhador o adicional de insalubridade em grau máximo. A decisão diverge de súmula do Tribunal Superior do Trabalho, que, na visão do colegiado catarinense, criou uma obrigação não prevista em lei.

Categorias:Sem categoria Marcadores:
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.