Mediadora

   Digamos que deixaram de ser cordiais as relações entre o Conselho Nacional de Justiça, presidido pelo ministro Dias Tóffoli, e o Tribunal de Justiça de SC,  depois que este decidiu, muito sensatamente, por sinal, manter o eficiente sistema eproc e não o PJe, defasado e caro, que o “supremo” quer impor. Antes que o caso assuma proporções indesejáveis, a seccional da OAB/SC  foi indicada pela direção nacional da entidade para, se for o caso, mediar o conflito.

Categorias:Sem categoria Marcadores:
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.