Arquivo

Arquivo do autor

Antivacina (2)

4, dezembro, 2021 1 comentário

Na sequência, do mesmo MP-SC, manifestou-se Sonia Maria Groisman, que disse: “Defendemos a liberdade de escolha do cidadão de ser ou não ser vacinado, as vacinas são experimentais, não foram estudadas em crianças, não foram estudadas as vacinações cruzadas, desconhecendo que as pessoas que já tiveram covid e as crianças possuem alto grau de imunidade”.

Categorias:Sem categoria Marcadores:

COLUNA DE HOJE: 03/11/2021

3, dezembro, 2021 Comente
Categorias:Sem categoria Marcadores:

Educação valorizada

3, dezembro, 2021 Comente

Professores com remuneração nitidamente melhorada e, agora, a possibilidade de alunos de escolas de ensino médio da rede estadual serem beneficiados com bolsas de estudo – 60 mil deles já em 2022, até o limite individual de R$ 6,5 mil por ano – é uma das grandes sacadas da administração do governador Carlos Moisés.

Categorias:Sem categoria Marcadores:

Túnel do tempo

3, dezembro, 2021 Comente

Nota aqui publicada há dois anos continua mais que atual. Diz: “ Um passarinho veio dizer que tem certa desconfiança do apoio cada vez mais generoso do MDB a Carlos Moisés, principalmente a projetos importantes de interesse do governo no Legislativo. A ave teme que tanta generosidade tenha recompensas, entre elas uma suposta promessa de que o governador não vai abrir algumas caixas-pretas herdadas ou esqueletos no armário do governo passado, do MDB”.

Categorias:Sem categoria Marcadores:

Boa ideia

3, dezembro, 2021 Comente

Está aí uma ideia que pode vingar em qualquer município: em Tubarão, resolveu-se o inaceitável problema (porque é relaxamento mesmo de prefeitos) de nomenclatura de vias e logradouros públicos. Seus vereadores aprovaram por unanimidade projeto de lei que autoriza a Prefeitura a permitir ou conceder o uso remunerado de placas de identificação, com exploração publicitária.

Categorias:Sem categoria Marcadores:

Rejeição

3, dezembro, 2021 Comente

Não há pesquisa e sim percepção das pessoas quanto a nítida rejeição ao governo federal na fronteira de Dionísio Cerqueira, em SC, com Bernardo de Irigoyen, na Argentina. Revoltadas com o preço da gasolina, diesel e óleo de cozinha na cidade, centenas delas buscam tais produtos na cidade estrangeira vizinha, por R$ 2,94, R$ 2,72 e R$ 5, respectivamente, tudo acondicionado em galões.

Categorias:Sem categoria Marcadores:

Cooperação

3, dezembro, 2021 Comente

Assunto sempre interessante a reprisado por inúmeros documentários, inclusive internacionais, a cooperação entre pescadores e golfinhos no Canal da Barra, em Laguna, será exibida nesta sexta-feira no programa Globo Repórter, da Rede Globo.

Categorias:Sem categoria Marcadores:

Mais custos

3, dezembro, 2021 Comente

Os hospitais em geral, sempre em dificuldades, com toda certeza não foram ouvidos pelos deputados estaduais da Comissão de Finanças e Tributação antes de aprovar projeto que os obriga a ter um fisioterapeuta nas UTIs a cada 10 leitos, diuturnamente. Não avaliaram o custo disso, lógico. É muito fácil atender interesses corporativos e fazer demagogia mandando a conta para os outros pagarem.

Categorias:Sem categoria Marcadores:

Nome rejeitado

3, dezembro, 2021 Comente

Vem causando estupefação a rejeição (por 37 votos contra a 27 a favor), pelo Senado, anteontem, da indicação do juiz de direito catarinense Paulo Marcos de Farias para o Conselho Nacional do Ministério Público. Retaliação ao STF? As ilações são várias. A indicação foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça em março de 2020 e chegou a ser defendida em plenário pelos senadores Jorginho Mello (PL-SC), Dário Berger (MDB-SC) e Mecias de Jesus (Republicanos-RR). Um detalhe pode explicar alguma ou muita coisa: Farias atuou em processos da Lava Jato como auxiliar do ministro “supremo” Luiz Fachin.

Categorias:Sem categoria Marcadores:

Contradições

3, dezembro, 2021 Comente

Na mesma quarta-feira da aprovação, pelo Senado, do novo ministro do Supremo Tribunal Federal, André Mendonça, sob algumas críticas por ser evangélico, a mesma suprema corte anulou as condenações impostas pelo ex-juiz Sérgio Moro aos quadrilheiros Palocci, Vaccari e mais 11 réus da Operação Lava Jato. A pergunta que cada vez mais se ouve: quem ainda acredita no STF? Daqui a pouco, será como se nunca tivesse ocorrido qualquer malfeito na Petrobras, por exemplo, apesar de apenas um diretor, o memorável Pedro Barusco, ter devolvido, por ter roubado, literalmente, US$ 97 milhões.

Categorias:Sem categoria Marcadores: